terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Investir com base no DY é eficaz?

Olá pessoal, este é mais um post da série "O que é eficaz" no mercado acionário. Nesse post Investir com base no Preço/Lucro é eficaz? e nesse Investir com base no P/VP é eficaz?, eu apresentei os resultados de um backtest de duas carteiras montadas exclusivamente com base nos múltiplos P/L e P/VP. 

O senso comum tem que P/L e P/VP são melhores quando menores.  O backtest corroborou esse sentimento para o P/L, mas apenas parcialmente para P/VP. Agora vamos apresentar os resultados para carteiras montadas com base no Dividend Yield, ou simplesmente DY, que é o dividendo pago por ação dividido pelo preço da ação. O senso comum diz que quanto maior o DY maior o potencial de valorização.

Os resultados desse backtest eu retirei do livro What Works on Wall Street de O'Shaughnessy, 4ª edição, que não tem versão em português.

O backtest consistia em mensalmente ranquear as ações do mercado americano em ordem decrescente de DY e separar em grupos de 10%, chamados decis, e acompanhar mensalmente o rendimento desses decis com base num investimento inicial de $10.000,00 em cada decil. O backtest utilizou dados de 83 anos. Mais detalhes do método do backtest eu já descrevi nesses posts anteriores, portanto não vou repetir aqui, assim podemos ir para os resultados diretamente.

Como você pode ver na tabela abaixo retirada do livro não foi o primeiro decil, de maior DY, que gerou o maior rendimento. O maior rendimento coube ao terceiro decil com 12,08% ao ano de rendimento contra 11,77 do primeiro decil. Isso pode parecer pouco, mas depois de 83 anos representou 40% a mais, gerando $144 milhões contra $102 milhões. 


O segundo e quarto decis também foram melhores que o primeiro. Situação semelhante também ocorreu na análise do P/PV. Só que lá o melhor decil foi o segundo.

O terceiro decil além do rendimento maior que o primeiro teve também volatilidade menor, o que resultou ao terceiro decil o maior índice Sharpe, portanto o decil mais eficiente para se investir.  

O gráfico abaixo mostra um comparativo de cada decil:


A minha conclusão é que como o melhor decil fica meio que no meião do ranking, fica difícil selecionar ações somente com base no DY. Mas essa análise pelo menos mostraria no que não investir. Se o DY alto não serve para indicar o melhor rendimento, o menor DY, normalmente zero quando a empresa não paga nada, indica baixo potencial de rendimento, basta reparar no nono e décimo decis. 

Assim, tendo em conta apenas a análise do DY, eu usaria essa informação não para comprar, mas para fugir de empresas com DY abaixo da média do mercado, que numa consulta rápida ao Fundamentus, seria de 3,35%.

Mas é claro que a maioria das pessoas não vai utilizar apenas esse indicador, né Pobretão?

E agora você ainda tem fé na busca dos maiores DY? Ainda se sente tranquilo com cmig4, elet3, enbr3 e a famigerada elpl4 na carteira?

15 comentários:

  1. Invejo quem se aprofunda nos estudas para fazer análises detalhadas assim.
    Parabéns, seu post será de grande valia nas minhas seleções de ativos.

    ResponderExcluir
  2. Olá amigo. Discordo de você apenas no fato de achar que cmig não vale de muita coisa. Por quê você acha isso? Baseado em que fatos?

    Parabéns pelo post

    Lb

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lb, leia de novo o meu post. Não disse nem penso que cmig não vale de muita coisa. Disse que ninguém deve escolher ativo com base única e exclusivamente em DY. Se você tem cmig deve ter os seu motivos para tê-la além do alto DY não é? Entenda que a citação dessas empresas tem mais a motivação de provocar o debate mesmo.
      Abraço,
      PB

      Excluir
  3. Olá Primeiro Bilhão.

    Sempre acompanhei seu blog, apesar de nunca ter comentado.
    Criei meu portal para também compartilhar algumas ideias e aumentar nossa fonte de conhecimento.
    Te adicionei aos meus favoritos, agradeço se puder fazer também. Ah e aguardo uma passada sua lá!

    Forte abraço!

    www.pobrepoupador.com

    ResponderExcluir
  4. Amigo PB, analise o blog do Investidor Troll. Ele postou acerca do tema recentemente.

    A propósito, apesar de hoje jogarem pedra em ELPL, ha que se verificar a maxima de Graham: tudo tem valor como investimento a um certo preço. Eu nao vejo valor em ELPL no preço de hoje, considerando a situação de hoje. Mas comprei algumas ano passado que felizmente me deram lucro. depois cai na tentação de recomprar pra treidar e tomei fumo, pois caiu de 19 e 18,74 (entradas) para 18,00 e eu realizei. Dou graças por isso... O fumo foi pequeno no asno aqui... vendi na publicacao do resultado 3T12... passei um pessimo fim de semana pensando nisso... e decidi vender sem olhar pra tras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Victor, a ELPL é uma boa empresa, ela não prejudicou nenhum acionista como vemos algumas empresas fazerem, para mim ela foi mais uma vítima do governo. Até mesmo para o investidor que entrou nela não só pelo alto DY não podia imaginar essa mudança das regras que derrubou os preços. Tenho a impressão de que 13 reais está bem pago nela dado ao novo nível de lucratividade. Mas não compraria ela por conta desse momentum ruim.

      Excluir
    2. unica coisa que "me assusta' é a possibilidade de ter que pagar o 1Bi da Eletrobras logo... se eu souber que vai ter negociacao etc...

      mas nao é divertido perder grana... ex. comprar a 34 e ver cair a 13... caceta... treidar sem noção como eu é tomar ré... parei com isso e talvez adiante, mesmo que esteja a uns 15 talvez entre de novo, desde que eu entenda o que esta pegando mesmo...

      Excluir
  5. Prezado,

    Sei que o post é antigo, mas talvez você ainda dê uma lida...

    Nessa análise o autor do livro levou em consideração o reinvestimento dos dividendos?

    ResponderExcluir
  6. Anon, em todas as análises do livro o autor sempre considera os dividendos sendo reinvestidos.

    Eu sei porque você perguntou isso, ficou meio decepcionado com resultado, não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade estava querendo encontrar uma explicação para o terceiro decil render mais que o primeiro. Mas não reinvestir os dividendos seria um erro muito primário, acho que ele não cometeria...

      Excluir
    2. Consultei o livro e o autor não faz nenhuma ilação de o porquê o terceiro decil render mais. Na verdade, isso é bem comum, em várias estratégias do livro o decil mais rentável é um decil intermediário.

      Excluir